Decidir o que fazer o resto da vida nem sempre é fácil. Às vezes você não tem muita ideia de qual carreira seguir, se vai arranjar um trabalho legal na área ou se leva jeito para aquela profissão.

Por causa disso, muita gente acaba se arrependendo da faculdade escolhida e quer mudar de carreira. Outras passam por situações difíceis que as obrigam a buscar uma nova alternativa. Mas será que existe um planejamento ou um limite para isso?

Essa é a pergunta que acaba impedindo muitas pessoas de seguir um outro caminho ou correr atrás de um sonho. As contas chegando e os anos passando dão a sensação de que qualquer mudanças deve ser deixada de lado. Mas não é bem assim.

profissao

Leia também:
Descubra qual a melhor profissão para você em 4 passos simples
Teste vocacional gratuito: descubra sua profissão ideal

Por que mudar?

De acordo com Irene Azevedoh, Diretora de Transição de Carreira e Gestão da Mudança, da Consultoria LHH, existem vários motivos que levam alguém a mudar de carreira. Pode ser a necessidade que surge quando se perde o emprego ou em situações de força maior. Outra possibilidade é a própria sensação de insatisfação com aquilo que se está fazendo. Por último, existe a necessidade de percorrer novos caminhos.

“Entre 2015 e 2018, bem na época que o Brasil passou por uma crise econômica, muitas pessoas de diferentes faixas etárias mudaram de carreira. Essa realidade será cada vez mais constante com a transformação dos negócios por causa dos avanços tecnológicos. Muitos empregos estão surgindo e terminando”, explica Irene.

A especialista, porém, conta que normalmente são as pessoas que estão acima dos 55 anos que decidem mudar de trabalho ou colocam em prática outros planos.

Para ela, o mais importante, independentemente da profissão, é ter um plano de carreiraque o prepare para as mudanças no mercado de trabalho. “É essencial saber quais seus objetivos, suas fortalezas, as áreas que precisam ser desenvolvidas, riscos e ameaças que podem lhe sabotar, insatisfações, seus motivadores e quem o ajudará a chegar onde deseja”.

Mudar de profissão nem sempre (na verdade, quase nunca) é um processo fácil. Existe o medo de se arrepender ou de que as coisas não sigam o caminho esperado. “É importante ter em mente que, apesar de ser um novo começo, existe uma bagagem composta por tudo que você aprendeu, seus sonhos, aspirações, crenças, fortalezas e sua rede de relacionamento”, diz Irene.

cansado rotina
Não estar satisfeito com sua carreira ou rotina pode ser uma sinal de que algo precisa mudar

História de quem mudou

Gustavo Duarte, de 26 anos, fez o Ensino Médio técnico voltado para edificações. Desde então teve uma certezas: de que queria estudar na Universidade de São Paulo, a USP.

Começou, então, a se preparar para entrar na faculdade de Ciências Sociais da instituição. Aprovado, porém, abandonou o curso no mesmo ano e voltou ao cursinho pré-vestibular.

Leia também:
Por que fazer cursinho pré-vestibular?
5 razões para fazer cursinho online

Na segunda tentativa resolveu se candidatar para uma vaga em Direito, no Largo São Francisco, em São Paulo. Foi aprovado em 2017 e lá ficou até o 4º ano do curso. Faltando exatamente um ano para finalizar, decidiu trancar a faculdade novamente.

“Deixei o Direito porque eu tinha convicção de que não queria trabalhar na área. Isso porque desde o começo da faculdade eu já dava aula de reforço e tinha certeza de que meu lugar era com a educação”, conta ele.

Assim, Gustavo percebeu que sua verdadeira paixão não estava na faculdade, mas sim nos cursinhos pré-vestibulares. No início, ajudava estudantes perto ao metrô Tiradentes, na região central paulistana, dando aulas de reforço de todas as matérias do Ensino Médio.

Em 2015 começou o curso (que tem seu nome) voltado para técnicas de Redação e algumas aulas de Literatura. Com turmas de até sete pessoas, Gustavo conta que já atendeu cerca de 400 anos até o momento.

O jovem mudou totalmente seus planos desde que começou a estudar e acha que, tendo convicção do que se quer, sempre é tempo de correr atrás dos sonhos, mesmo que isso signifique começar tudo de novo.

“Em qualquer tipo de projeto que desenvolvemos fica mais difícil mudar algo quando estamos mais velhos, mas acho que nunca é tarde desde que se tenha certeza do que quer. Afinal, toda idade tem sua coragem e seus medos.”

Leia também:
Teste Vocacional para Direito: descubra se tem perfil para o curso
12 áreas do Direito que estão em alta

Como mudar de carreira

Se por qualquer motivo você está querendo uma nova profissão ou mudar de carreira , saiba que não será tão fácil. Segundo, nada é impossível, então é bom manter a cabeça erguida, os objetivos traçados e ter muita, muita disposição para encarar as novidades. Tenha também em mente essas dicas:

- É preciso entender realmente o que você espera para o seu futuro e quais são seus propósitos, senão não faz sentido mudar;
- Não aja por impulsividade para não se frustar no futuro;
- Analise suas habilidades e seu estilo de vida para saber se eles são condizentes com o que você deseja. Não queira ser acrobata se tiver medo de altura, por exemplo.
- Cultive boas relações e uma rede de contatos bacana por onde passar;
- Analise como está a demanda do mercado para essa nova profissão ou carreira;
- Tenha certeza de qual sua situação financeira e de sua família antes de querer mudar de profissão, afinal, tudo isso terá um preço.

Leia também:
Qual profissão escolher: o que fazer quando se sentir perdido na escolha da carreira?
Como descobrir salário médio de uma profissão?

Por fim, Irene aconselha: “Não se desespere, há sempre oportunidade de mudar. Se você acabou de entrar na faculdade e se arrepende do curso, faça outro, afinal, o que você aprendeu sempre servirá para algo no futuro”. A especialista ainda relembra que uma longa caminhada começa sempre com um primeiro passo. “Então não tenha medo de mudar algo só porque já começou.”

Saiba mais sobre a UninCor e conheça também a opinião dos alunos na página de avaliação da faculdade.